Músicas da Copa da Floresta

A Copa da “Floresta Ativa” é uma competição esportiva promovida pelo projeto Saúde & Alegria, e que tá acontecendo desde o início de abril na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns, reunindo 72 comunidades de Santarém e Aveiro.

As duas músicas desta postagem foram compostas e gravadas para o evento. A faixa 1 é uma música do compositor Chico Malta, de Alter-do-chão, aqui cantada pela Cristina Caetano; e a faixa 2 foi composta e interpretada pelo Livaldo Sarmento. Os arranjos, instrumentos e gravação foram feitos por mim. Ouça aqui:

Se quiser baixar as músicas, clique aqui (ZIP – 8,3MB).

Você pode ver aqui e aqui vídeos sobre as duas primeiras etapas (Anumã e Surucuá) da Copa da Floresta. E pra ficar a par de outras notícias da Copa, acompanhe o blog da Rede Mocoronga.

Cantos dos calouros indígenas da UFOPA

No último dia 4 aconteceu uma recepção pros calouros indígenas da UFOPA, que terminou com um ritual realizado por eles mesmos na entrada do campus Tapajós. Os cantos que reuni nesta postagem foram gravados neste ritual. A primeira faixa é um “cântico de agradecimento”, comum a várias etnias. A segunda faixa (Surara e Ixé iandepá makú) é um canto borari, puxado por Adenilson Borari “Poró”, do DAIN/UFOPA (Diretório Acadêmico Estudantil Indígena). A terceira faixa é um canto Wai wai puxado pelos alunos Nilson Newsinu Wai Wai e Radson Tiotio Wai Wai; e no final tem um canto Munduruku, por Jair Boro Munduruku. Ouçam aí o som desses novos estudantes:

Se quiser baixar as quatro faixas, clique aqui (ZIP – 7,7 MB). E no álbum abaixo reuni algumas imagens desse momento.

Recepção dos discentes indígenas da Ufopa em 2014

Hino ao Sol (Instrumental)

Este vídeo é um improviso com as bases sonoras que construí no Maschine para a gravação do “Hino ao sol”, uma das faixas de meu próximo disco, o “FGC Vol. 666”. É uma melodia indígena do Peru, e a conheci transcrita no livro “Apuntes de acustica y escalas exoticas”, de Blanca Cattoi (já falei dele nesta outra postagem do meu outro blog, o Si.la.bo.som). Apesar de ter acrescentado uma letra pro hino, aqui toco apenas as partes instrumentais. Na verdade ele é um mais um improviso mesmo, feito principalmente com a combinação das camadas instrumentais e aplicação de efeitos. Confira aí:

E aqui a partitura do “Himno al Sol”, como está no livro de Cattoi.

 

I Festival de Música da UFOPA

Essas gravações foram feitas durante o I Festival de Música da UFOPA, que aconteceu dia primeiro de novembro, no campus Rondon. Foram gravadas do meio do público, e estão, portanto, cheias dos ruídos do ambiente. Ouçam aí:

O primeiro lugar ficou com “Dançar juntos” (faixa 10), composta e interpretada por Clarice Senna, e que, indiscutivelmente, arrebatou a plateia – foi de longe a música mais aplaudida, por exemplo. O segundo e terceiro lugares ficaram, respectivamente, com “Sindicato Clandestino” (faixa 4), da banda de metal Iron Jaraki, e o samba “Meu menino” (faixa 1), do grupo Receita de Samba.

IFestivalUFOPA01ClariceSena
Clarice Senna (foto de Luiz Mota)
IFestivalUFOPA02IronJaraki
Iron Jaraki (foto por Luiz Mota)
IFestivalUFOPA03ReceitaDeSamba
Receita de Samba (foto por Luiz Mota)

Se quiser baixar todas as músicas, clique aqui (arquivo ZIP – 52,8mb). Outras gravações ao vivo também podem ser ouvidas e baixadas na seção bootleg do sítio FGC Produções.

E está é a ficha técnica completa das músicas apresentadas:

1. “Meu menino” (Marcelle Almeida) – Grupo Receita de Samba.
Voz: Marcelle Almeida,
Violão 7 cordas: Fabrício Sombra,
Cavaco: Luíz Acácio,
Sax soprano: Isonilson Rocha,
Trompete: Willhison Sousa,
Trombone: Divaldo Filho,
Percussões: Erison Fonseca, Everson Cesar e Tadeu Xavier.

2. “Amores modernos” (Celso Lima) – Banda Na hora.
Voz e violão: Celso Lima,
Baixo: Rui Vila-boas,
Bandolim: Raul Silva.

3. “Glamours girls” (Felipe Manoel / Clóvis Rodrigues) – Ravenc.
Voz e violão: Felipe Manoel.

4. “Sindicato clandestino” (Majd Aboul) – Iron Jaraki.
Bob Gringer: Vocal,
Majd Aboul: Guitarra,
Bateria: Rick Cisco,
Nicolas Kolesne: Baixo.

5. “Um amor de verdade” (Ana Correa).
Voz: Ana Correa,Guitarra:
Carlos Melo e Diego,
Bateria: Derlon Nogueira,
Baixo: Gabriel Baena.

6. “Far away” (Vítor Ferreira / Ilcinara Jordana) – Banda Darth Verde.
Voz e violão: Ilcinara Jordana,
Guitarra: Vítor Ferreira,
Baixo: Flávia Rodrigues,
Bateria: Derlon Nogueira.

7. “A tua estrela” (Paulo Victor Maranhão).
Voz: Márcia Maranhão,
Violão: Paulo Maranhão,
Percussão: Rafael,
Baixa: Neves,
Flauta: Sara.

8. “A verdade” (Rafael Siqueira).
Voz: Rafael Siqueira,
Teclados: João Paulo Rodrigues.

9. “O outro lado da vida” (Rômulo Lima).
Violão e voz: Rômulo Lima.

10. “Dançar juntos” (Clarice Senna).
Voz: Clarice Senna,
Violão: Edmárcio Paixão,
Baixo: Rui Vila-boas,
Percussão: Everson César.

Sebastião Tapajós ao vivo no Barrudada

tiao_6SBA
Sebastião Tapajós e Banda. (Foto de Jussara Kishi)

Esta é uma gravação bootleg que fiz de uma apresentação do violonista Sebastião Tapajós, durante a abertura do VI Simpósio Brasil-Alemanha, no hotel Barrudada, Santarém, no último 29. Ele foi acompanhado por Sérgio Abalos, no violão; Anderson Dourado, nos teclados; Dhionny Vianna, no contrabaixo, e Adriano Dourado na bateria. Esta gravação, infelizmente, não está completa, e o show teve no repertório, principalmente, as músicas do novo CD do Sebastião – chamado “Aos da guitarrada”, homenageando a guitarrada do Pará.

Se quiser baixar os áudios, clique aqui.

Também encontrei na internet uma versão de estúdio de “Aos da guitarrada”, a primeira faixa do player acima. Ouça aqui:

Caboquice nº 1

Mais uma música pro meu “disco-sempre-em-construção” Singles. É um arranjo para um pequeno trecho de dois compassos do chorinho “Naquele tempo” (Pixinguinha e Benedito Lacerda), feito em forma de cânone. O resultado é esse aí embaixo, e o chamei de “Caboquice No. 1: com um trecho de Naquele tempo”.

A partitura pode ser lida online, nesta página do Issuu. Se quiser baixá-la, clique aqui (pdf – 2.5MB).  E se quiser baixar a música, aqui (mp3 – 2.3MB).

Printscreen-do-projeto-Caboquice-n-1
Projeto “Caboquice n. 1”, no Logic.

Ver-o-peso (Cravo Carbono, ao vivo, 1998)

CravoCarbonoNoFestivalFeiraDoSom
Da esq. para dir.: Fábio, Pio Lobato, Bruno Rabelo e Lázaro.

Uma boa lembrança de 15 anos atrás catada na internet: Em 1998 toquei com a banda Cravo Carbono no Festival Feira do Som, produzido por Edgar Augusto, na casa de shows Olê Olá, em Belém. A música era “Ver-o-peso”, que mais tarde estaria no disco Peixe Vivo (2001). A apresentação contou com os músicos descamisados, e o Lázaro, vocalista da banda, declamando o “Ave Maria” no meio da música, enquanto lançava pedaços de pão para o público. Devido às referências à virgem de Nazaré levamos um bom “Zero” do escritor João Carlos Pereira, que estava no júri. A banda era formada por Lázaro Magalhães (vocal), Pio Lobato (guitarra) Bruno Rabelo (guitarra), Fabio Cavalcante (flauta), Moriel Prado (contrabaixo), e Vovô (bateria). Ouça aqui:



Fontes: A foto veio de uma postagem no facebook do Clemente Schwartz, e o áudio estava postado nesta página do blog Som do Norte.

Fim de férias monstruoso!

Pensando no fim das férias, eu, Lu e Mauri fizemos esse vídeo aqui – mais um pra Só H, caseiríssimo.

Zezinho Vianna (Cachoeira do Arari, PA)

Zvianna

José Luciano Frade Vianna, mais conhecido como Zezinho (ou Zezus) Vianna, é compositor e cantor de Cachoeira do Arari, na ilha do Marajó. O tema principal de suas músicas é a ilha, principalmente as cidades de Cachoeira do Arari, Soure e Ponta de Pedras. Algumas delas (como Saudade Louca e Invernada Marajoara) fazem parte do “repertório básico” de grande parte dos grupos parafolclóricos de Belém.

O material dessa postagem foi enviado pelo Allan Carvalho, que está produzindo um disco do compositor, com apoio da FAP – Faculdade do Pará. As faixas foram recortadas de uma entrevista que o Allan fez com o Zezinho, durante a pré-produção do disco.

Se quiser baixar as músicas, clique aqui (zip – 37.9Mb).

Aí embaixo, Zezinho levando a sua Invernada Marajoara.

E ouça aqui uma prévia do disco. A música é “Caboclo”. O acompanhamento é feito pelo Allan (violão e banjo), Douglas Dias (percussão) e Tony (flauta).

Quem vai levar Mariazinha para passear? (Trilha Sonora)

“Quem vai levar Mariazinha para passear?” é um curta de animação que está sendo dirigido em Belém pelo querido amigo André Mardock. O filme veio da peça homônima, escrita pela Ester Sá e pelo Maurício Franco. Ele conta de história de dois anjos (001 e 002) que, caindo na terra, e esperando uma chuva passar, contam outra história: a do amor entre o deus Eros e Psiquê. O Maurício foi também o responsável pela criação, em papel recortado, dos personagens e cenários lindíssimos. Veja aqui algumas das coisas maravilhosas que ele fez!

mariazinha_afrodite
Afrodite
mariazinha_ze-CC-81firo
Zéfiro, com Eros, pequenino, ao seu lado.
mariazinha_deussol
Deus Sol e Mariazinha/Psiquê.

Esta é a trilha que criei pro curta. Com exceção da última faixa, que encerra o filme, as demais são temas bem curtos, geralmente servindo para pontuar o aparecimento de personagens. A partitura de “Mariazinha, the end”, pode ser lida e baixada aqui.

Para baixar todas as faixas, clique aqui (ZIP – 8Mb).

E a animação, coordenada pelo Andrei Miralha, está uma jóia. O vídeo abaixo é só um teste, já bem antigo, com a deusa Perséfone. A música de fundo é o “No reino de Hades”.